Volta SP 10k: como foi participar da cobertura jornalística de um evento-teste de corrida

05 setembro 2021



Esse texto com certeza vai ser um dos mais especiais que já escrevi neste blog. Quando decidi criar esse blog em 2015 era justamente pra manter um registro de bons momentos e o que eu vou contar aqui hoje me enche de muita alegria. No dia 29 de agosto de 2021, a capital paulista recebeu a Volta SP 10k, uma prova piloto de corrida de rua realizada pela Abraceo (Associação dos Organizadores de Corrida de Rua e Esportes Outdoor) em parceria com o Governo do Estado de SP.

O objetivo do evento foi testar e avaliar estrutura de segurança em relação ao coronavírus com o objetivo de orientar uma futura retomada das provas de corrida de rua, já que desde março de 2020 esse tipo de evento está suspenso por causa da pandemia do coronavírus.

Quando soube do evento, fiquei muito interessada em participar como atleta porque amo corrida de rua. Viajando nas ideias, decidi ir além: ofereci uma reportagem sobre o assunto para emissora em que trabalho. O objetivo era fazer uma reportagem no estilo diário, contando como foi vivenciar o evento e mostrar as coisas diferentes que o atleta iria encontrar nessa corrida totalmente diferentona.

O projeto foi aprovado pela TV e lá fui eu fazer a reportagem em parceria com o repórter cinematográfico Luciano Machado e o auxiliar técnico Rodrigo Zeida. Para participar da corrida era necessário fazer exame de covid-19. A pessoa teve duas possibilidade: fazer PCR 48h antes da prova ou então realizar teste rápido no momento de retirar o kit. A nossa equipe de reportagem optou por fazer o PCR.

Sem covid  e com o kit em mãos, encaramos o desafio de 5 quilômetros de corrida. Durante o trajeto os trabalhadores usavam luvas e teve outras situações diferentes nessa prova: os copos tinham distanciamento para que uma pessoa não encostasse no copo de água da outra. Além disso, em cada ponto tinha máscara seca para que o corredor pudesse trocar.

Quem participou da corrida teve que usar máscara durante todo o percurso e tinha equipe de fiscalização com motos no trajeto monitorando se os corredores estavam usando a máscara corretamente.

Eu amei participar da experiência e adorei o resultado final, que foi uma reportagem super bacana que produzi com apoio de vários profissionais e amigos da TV. Para assistir a reportagem  é só clicar AQUI






Resenha: Crônicas de uma pandemia (Gustavo Miotti)

24 agosto 2021

Com a pandemia do coronavírus, sair de casa e viajar ficou bastante difícil. Afinal, diversos países adotaram medidas sanitárias para conter os avanços da covid-19. Para quem gosta de colocar os pés no mundo, o que restou foi relembrar viagens de anos anteriores. Vivendo as restrições do lockdown nos Estados Unidos e com bagagem de muitas histórias para contar que adquiriu ao conhecer mais de 70 países, o empresário Gustavo Miotti aproveitou os momentos de quarentena para escrever o livro “Crônicas de uma pandemia – Reflexões de um idealista”, publicado pela Editora Buqui.


Tive a oportunidade de ler o livro pelo projeto de leitura coletiva promovido pela LC – agência de comunicação especializada na divulgação de iniciativas literárias



O autor reuniu experiências que adquiriu em viagens por diversos países e transformou o conteúdo em crônicas que trazem reflexões sobre as características econômicas, sociais, políticas e culturais dos lugares por onde passou.


O leitor atento é capaz de perceber que o escritor faz diversas referências de contextos sociais com os universos da música e literatura. A linguagem de Miotti é acessível, fazendo com que a leitura flua de maneira leve mesmo quando o autor aborda situações difíceis como a pobreza em Cuba e a falta de acesso a livros que foi contada durante a experiência que Gustavo Miotti teve na Coreia do Norte.


Para quem ama política e atualidades, o livro - que está disponível na Amazon - é ótimo porque conseguiu captar os grandes acontecimentos internacionais que ocorreram antes e durante a pandemia e mostrou o quanto a política mexe com tudo ao nosso redor e não está desligada do nosso cotidiano.


Sinopse do livro

O que passear de tuk-tuk na Índia tem a ver com o sucesso musical de 1985 We are the world, George Orwell e os apagões em Cuba? O olhar atento de Gustavo Miotti a desvelar conexões imperceptíveis a olhares menos sensíveis. Neste livro, o autor nos presenteia com um panorama sociocultural contemporâneo que combina viagens e experiências cotidianas permeadas por reflexões bem-humoradas sobre a condição humana. São crônicas que interpretam o mundo de uma forma peculiar, um retrato do mundo atual – e passado – lapidado pela escrita fluente e aconchegante desse cronista.


Perfil do autor

Gustavo Miotti é natural de Caxias do Sul/RS, mora nos Estados Unidos há 5 anos. Empresário, formado em Ciências Econômicas com mestrado na Universidade de Lancaster (Inglaterra) e doutorando no Rollins College (Estados Unidos), onde pesquisa atitudes relativas á globalização. Este é seu primeiro livro de crônicas, onde conta sobre suas experiências de viajante apaixonado e imigrante nos EUA. 

Livro: Enxaqueca - só tem quem quer (Alexandre Feldman)

23 julho 2021

Livro recomenda estilo de vida saudável para curar enxaqueca/ Foto: Thais Galvão


Oi, gente! Dias atrás eu publiquei uma foto no Instagram do livro “Enxaqueca – só tem quem quer”, escrito pelo médico Alexandre Feldman e publicado pela Editora Novo Século. Postei a foto porque o livro era a minha leitura do momento. E foi impressionante a quantidade de mensagens que recebi de pessoas curiosas com o conteúdo do livro.


Decidi fazer esse texto pra contar pra vocês a minha opinião sobre a leitura.


Em primeiro lugar, é importante dizer que é um livro que vai interessar à pessoa que está direta ou indiretamente relacionada com a enxaqueca. Ou seja, é uma leitura relevante se você for alguém que sofre por causa de enxaqueca ou se você conhece alguém que enfrenta momentos terríveis por causa da enxaqueca.


Por se tratar de saúde e ser escrito por um médico, é um livro bastante técnico, mas o conteúdo é de fácil entendimento. O autor Alexandre Feldman busca ser didático a cada capítulo.


O livro começa explicando como a enxaqueca afeta a rotina de quem sofre com as dores de cabeça e outros sintomas indesejados trazidos por essa difícil condição. Além disso, expõe a frustração das pessoas que buscam diversos tratamentos, exames e remédios, mas não conseguem se livrar das dores e do mal estar causados pela enxaqueca.


O autor também apresenta o problema do excesso de medicamentos. Ele faz uma crítica aos medicamentos que são usados de forma irresponsável porque os remédios atuam nos sintomas e não nas causas do problema. Ou seja, depois que o efeito do analgésico passa, a pessoa volta a sofrer.


E é nesse ponto que já coloco para você qual é o foco principal do livro: o médico Alexandre Feldman fala que é necessário que o enxaquecoso – pessoa que sofre de enxaqueca – tenha uma vida saudável porque não adianta se entupir de medicamentos e ter um estilo de vida ruim.


O livro explica que a enxaqueca não é uma doença isolada, mas sim a consequência da interação  do nosso organismo com o meio ambiente. Um meio doente nos faz doentes. Um meio saudável nos faz saudáveis. E o nosso corpo é parte do meio ambiente.


Antes de eu apresentar os conselhos dados pelo médico no livro, vou explicar o conceito da enxaqueca. O doutor Alexandre Feldman define a enxaqueca como uma doença causada por uma má gestão das informações processadas pelo cérebro. É um desequilíbrio das substâncias químicas produzidas pelo nosso organismo. E por isso que um estilo de vida não adequado pode provocar o surgimento de enxaqueca. E um estilo de vida saudável traz solução do problema de saúde.


No livro, o médico sugere uma rotina baseada em alimentos saudáveis, sono de qualidade e exercícios físicos regulares. E claro que também é importante ter um acompanhamento médico com um profissional de confiança. Aliás, o doutor Alexandre Feldman ensina o passo a passo para que o leitor possa fazer uma agenda do estilo de vida, que é um diário para registrar os sintomas, como está dormindo e tudo mais que influencia na gestão da saúde. Esse diário vai ajudar o seu médico a ter um registro completo de tudo o que você sente. É importante anotar, por exemplo, se você começa a ter dores de cabeça depois de comer determinado alimento. Assim você entende os gatilhos e tudo o que faz mal para a sua saúde.


O livro traz a proposta de uma desintoxicação, sugerindo tudo o que a pessoa pode cortar das refeições para conseguir se livrar dos efeitos negativos da enxaqueca. É um compromisso que a pessoa precisa firmar para ter um estilo de vida melhor. 

© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.