Livro: Faça o amor ser fácil (Thamires Hauch)

20 maio 2021


Autoconhecimento
e autocuidado são características importantes para a vida de qualquer pessoa, mas essas duas qualidades não estão disponíveis para venda nas prateleiras dos supermercados. Ou seja, você precisa produzir as suas próprias doses de conhecimento e cuidado. Publicado pela terapeuta e escritora Thamires Hauch, o livro Faça o amor ser fácil (Editora Opala), transmite doses generosas de autoconhecimento e autocuidado para que possamos colocar em prática no nosso dia a dia.


Sem enrolação, o livro explica como é possível ser feliz nos relacionamentos pessoais. Thamires Hauch faz o leitor entrar num processo de reflexão que possibilita entender como funciona o caminho do próprio conhecimento e por qual razão isso é importante para ser feliz na vida a dois.


Apesar de focar bastante na questão de relacionamento amoroso, o livro é válido também para os demais contatos que temos na vida em sociedade. Isso porque a terapeuta ensina como o amor próprio livra a pessoa de muitas armadilhas como, por exemplo, perder a autenticidade para se enquadrar em determinado grupo.


Quem aí já teve receio de ser excluído de algum grupo social só porque, de alguma forma, era diferente das demais pessoas e, consequentemente, fazia de tudo para ser igual às demais pessoas na tentativa de ser aceito? Pois é, isso é um erro grave. O livro Faça o amor ser fácil coloca exatamente quais são os limites que devemos respeitar para conquistar a felicidade no dia a dia.


O texto de Thamires é leve e poético. A publicação tem ilustrações lindas. A leitura agrada porque é divertida e direta. 


É possível comprar o livro por esse link da Amazon.


Além desse livro da Thamires Hauch, no site da Editora Opala tem outras obras. 


Vou deixar a sinopse do livro aqui embaixo para que você tenha mais detalhes.

Crescemos acreditando que se relacionar é algo fluido, intuitivo, naturalmente descomplicado. Qualquer comportamento que saia desse pressuposto já acusa que há algo errado – conosco ou com o outro. O resultado disso é um misto de expectativas irreais com frustração. A infância confirma essa idealização romântica nos filmes onde princesas estão sempre vivendo situações de perigo à espera de um príncipe invencível que possa salvá-las. Seria muito mais fácil se nos fosse ensinado, desde criança, que não existe príncipe encantado – existem pessoas reais, com bagagens, medos, anseios e, claro, qualidades. Os dragões que cospem fogo não são nada além de nós no ponto alto de nossos próprios traumas. Não somos indefesas e não há ninguém fora que possa mudar a nossa realidade interna, isso é trabalho de cada um. Só quando aprendemos a encarar a realidade, somos, enfim, livres. O amor é uma experiência multissensorial. Calor e frio, paciência e raiva, negação e aceitação, importância e irrelevância. Se ele fosse um alimento, certamente teria um sabor agridoce. Este livro, apesar de ter sido criado pensando nos questionamentos femininos na hora de se relacionar, se destina a todos aqueles que querem, simplesmente, compreender como é possível se relacionar de forma mais independente, forte e inteligente – consigo e, claro, com o outro –, desvendando os mistérios da linguagem a dois.

4 comentários:

  1. Muito bom, quero ler este livro, e a partir desta resenha, já me faz pensar mais no autocuidado. Parabéns.
    Michel

    ResponderExcluir
  2. Oi, Hida! :)
    Acho muito bacana qualquer livro que possa nos fazer refletir sobre as relações amorosas. Em um mundo cada vez mais complexo - e violento - encontrar formas saudáveis de amar e de ser amado é primordial.

    Gostei da sua resenha. :)

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fer! Fico feliz que tenha gostado do conteúdo. Obrigada pelo comentário. O livro é ótimo.

      Excluir

© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.