Destaques


Por Blog da Hida •
23 maio 2019

Resenha: Vamos juntas? (Babi Souza)


Não é fácil ser mulher. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública realizou um estudo em 130 municípios para levantar dados sobre a violência contra a mulher no Brasil e os números mapeados são alarmantes: 32% das entrevistadas com 16 anos ou mais disseram que já ouviram comentários desrespeitosos quando estavam andando na rua e 7,8% contaram que foram assediadas no transporte público. A pesquisa é ampla e os dados completos estão disponíveis no site do estudo.

Com estatísticas tristes como essas, cada vez mais é necessário difundir os conceitos de sororidade e feminismo, dando oportunidade para que as mulheres tenham informação e possam quebrar o ciclo de violência buscando apoio e ajuda em redes de convívio. E foi pensando nisso que a jornalista Babi Souza produziu o livro Vamos juntas? O guia da sororidade para todas.

A ideia para escrever o livro surgiu após Babi compartilhar uma experiência pessoal nas redes sociais: logo nas primeiras páginas de Vamos juntas? O guia da sororidade para todas a jornalista conta que estava saindo do trabalho de noite e se preparando para caminhar até o ponto de ônibus. Babi sentiu medo das ruas desertas. Quando chegou no ponto, percebeu que outras mulheres também estavam no local esperando pelo ônibus e talvez pudessem ter o mesmo medo. Ao relatar a situação em um texto no Facebook, Babi recebeu comentários de outras mulheres que passavam pela mesma situação. Foi aí que nasceu o movimento Vamos Juntas

Basicamente, o Vamos juntas faz o seguinte convite: "Só as mulheres entendem o alívio que é olhar para trás na rua e ver que quem está atrás de você é outra mulher. Na próxima vez que estiver em uma situação de risco (à noite, num lugar pouco movimentado), observe: do seu lado pode haver outra mulher passando pela mesma insegurança. E se vocês fizessem juntas esse trecho do caminho? De quebra você ainda bate um papo e, quem sabe, faz uma amiga!". 

Muito bacana a iniciativa, né?

Além de falar sobre a origem e proposta do movimento, o livro traz dados sobre violência contra a mulher e também apresenta depoimentos de mulheres que tiveram experiências positivas por causa da iniciativa. 

Um dos destaques do livro é a linguagem dinâmica, estilo texto de internet. Os conceitos são apresentados em um projeto gráfico bonito, com frases e ilustrações coerentes com a narrativa.

O livro foi publicado em 2016 pelo selo Galera da Editora Record. É possível comprar pela Amazon.

Quer saber mais sobre o Movimento Vamos Juntas? Então clique aqui e conheça o site do projeto.
Existem mulheres fortes e existem mulheres que não descobriram a sua força ainda.
0

Por Blog da Hida •
27 dezembro 2018

Resenha: Um amor em movimento (Fernando Moraes)


Produzido pelo escritor Fernando Moraes e publicado pelo selo Novas Páginas da Editora Novo Conceito, o livro Um amor em movimento conta a história de Joan Garcez, professor de filosofia que dá aulas em uma universidade de Santiago, no Chile, e vive os dias buscando diferentes olhares e reflexões sobre o cotidiano. Sempre atarefado com as demandas do trabalho como docente, a rotina de Joan muda quando ele conhece Martina Perez, professora de medicina na mesma faculdade em que o filósofo leciona.

O texto de Fernando Moraes é direto e logo no início do livro o escritor deixa muito claro a diferença entre os mundos de Joan e Martina: enquanto ele tem origem simples e teve que batalhar para conquistar formação profissional e certo conforto, a médica Martina nasceu em uma família rica e tradicional, cercada de luxo. Contudo, ambos fazem amizade e percebem que possuem valores e princípios em comum.

Compartilhando interesses e nutrindo curiosidade sobre temas que instigam o pensamento humano, Joan e Martina decidem realizar caminhadas peripatéticas - método de Aristóteles que se ensina por intermédio de passeios - pela universidade em que trabalham. A partir daí, os dois professores vão criando proximidade e aprendendo sobre solidariedade, tolerância, sentimentos e como tornar a sociedade melhor.

As aberturas de capítulo do livro "Um amor em movimento" possuem citações/ Fotos: Bruna Medeiros

Os personagens cativam porque têm personalidades definidas. Além de independente, Martina é autêntica e não se parece em nada com aquelas mocinhas de romances tradicionais que estão sempre em busca de um par. Joan é um cara inteligente e com visão respeitosa sobre as pessoas que vivem ao redor. Apesar disso, fiquei um pouco entediada com a perfeição deles. O leitor que tem acesso ao conteúdo do livro sabe que está lidando com dois adultos com carreira bem-sucedida e vida pessoal estabilizada, mas acredito que a trama ficaria mais interessante se o autor apresentasse as fragilidades e os erros de Joan e Martina. Eles são ótimos, mas a cada capítulo eu questionava "Quando é que eles vão deixar de ser tão exemplares?". 

A capa transmite a ideia da narrativa, apresentando um casal de mãos dadas enquanto caminha. A diagramação do livro é simples, mas ganha pontos positivos porque em cada abertura de capítulo o leitor encontra citações e pensamentos de filósofos e escritores conhecidos. 

FICHA TÉCNICA
Livro: Um amor em movimento
Editora: Novas Páginas/ Grupo Novo Conceito
Tamanho: 156 páginas
Gênero: Romance
Valor e onde comprar: R$ 20,53 (livro físico) e R$ 14,90 (eBook) pela Amazon
Sinopse: Joan Garcez, professor de uma importante universidade, acredita que a filosofia deve impactar o coração das pessoas, despertando vontades, desejos, sonhos e desafios. Martina Perez, filha de médicos de uma família tradicional de Santiago, sempre se sentiu incomodada com o meio social em que foi criada, rodeada pelo luxo e pela riqueza, bem diferente dos pacientes do hospital público em que trabalha. E compartilhando o sofrimento dos outros, ela se torna defensora da humanização da medicina. Os dois se conhecem de forma pouco convencional e, após alguns rápidos encontros, iniciam um desafio peripatético, ou seja, caminhar pelos arredores da universidade enquanto discorrem sobre diversos assuntos. Juntos pensarão em alternativas para a construção de um novo estado social de convivência, ao mesmo tempo em que Martina busca uma solução para amenizar o sofrimento de um pequeno paciente do hospital. Com a ajuda do amor, a vida passa a ganhar possibilidades de ser mais preciosa e encantadora para todos. 
2

Por Blog da Hida •
11 novembro 2018

Agenda, planner ou bullet: o que escolher para se organizar?

Ser organizado é uma meta que consta na lista de desejos de muitas pessoas a cada começo de ano. Afinal, a sensação de tarefas cumpridas e sonhos realizados é muito gratificante. Eu já fiz um texto aqui no Blog da Hida explicando como organizar o dia a dia, mas você já refletiu sobre qual é o método mais eficaz para ter controle dos seus planejamentos

Depois que os planners e bullet journals ganharam popularidade no Brasil, parece que as agendas comuns ficaram sem graça, mas saiba que cada recurso possui uma característica e pode te ajudar a tirar os objetivos do papel.

Ausência de clareza prejudica a organização. Foto: Kaboompics

Para você que quer uma agenda

Com estrutura que lembra um livro, porém delimitada com os dias do calendário, a agenda é um recurso eficaz para pessoas que querem administrar as tarefas do dia a dia dentro de um tempo determinado. 

Utilizar uma agenda no cotidiano é muito simples, já que requer apenas que a pessoa anote as atividades em ordem cronológica, com uma sequência de horários e dias. Além disso, o método em si já vem pronto, bastando apenas registrar as informações que desejar. 

O legal da agenda é que a pessoa também pode decorar com adesivos e blocos de anotações como os post-its.

Se você tem uma rotina mais definida, com tarefas e horários que costumam se repetir, a agenda é um recurso viável. 

Para você que quer um planner

Planner é uma palavra em inglês que significa planejador. Diferentemente da agenda, que organiza as tarefas diárias, o planner engloba o controle de tudo que envolve a vida da pessoa como, por exemplo, rotina de trabalho, finanças, metas, novos projetos, anotações, viagens e o que mais for necessário para que os objetivos se concretizem. 

O planner incentiva a traçar metas para que a organização flua. No blog A.Craft tem um texto que revela como usar o planner para se organizar.


Embora exija um caderno, o Bullet Journal é na verdade uma metodologia criada por um designer e autor chamado Ryder Carroll. Diagnosticado com dificuldades de aprendizagem no início da vida, Carroll foi forçado a descobrir alternativas para ser focado e produtivo

Para iniciar este método de organização, basicamente a pessoa vai precisar de caderno e caneta. No bullet, todas as tarefas diárias são anotadas de forma rápida e direta, num formato de listas. Nesse tipo de organização, o próprio usuário define como será o layout que vai mostrar visualmente o seu dia, semana e mês. 

Existem pessoas que gostam de decorar o bullet e também há aquelas que curtem deixar as páginas mais limpas. E o bacana desse método é justamente isso: ser livre para criar e se adaptar de acordo com a sua rotina e objetivos. 

Controlar o passado, organizar o presente e planejar o futuro. É dessa forma que Ryder Carroll define o recurso e faz um passo a passo que ensina o que é bullet journal e como adotar este método

A Bruna Guimarães também produziu um guia para iniciantes explicando como usar o bullet.


6

Por Blog da Hida •
29 agosto 2018

Sebo e Lojão: um lugar onde a leitura se renova


Possui livros novos ou usados e quer vender ou trocar? Fundado em 1988, o Sebo e Lojão - localizado na rua Barreto Leme, no Centro de Campinas -, é um espaço que facilita o acesso à leitura a partir de um sistema de troca e compra de obras literárias. Funciona assim: o leitor procura o sebo com os livros que deseja negociar e os títulos passam por análise de um funcionário da loja. Após a avaliação, o cliente pode receber o pagamento em dinheiro pela venda do livro ou até mesmo tem a possibilidade de trocar o título por outro disponível no acervo do sebo.

Além do sistema de troca, o sebo promete agradar quem está em busca de novos livros, já que a loja possui variedade de produtos e preços acessíveis. Atualmente, o espaço conta com um acervo de 18 mil livros. Há obras de literaturas estrangeira e nacional, quadrinhos, livros especializados e até mesmo títulos cobrados em provas de vestibular.
O atendimento no Sebo e Lojão ocorre de segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 14h, na rua Barreto Leme, número 1265, no Centro de Campinas. Além do site próprio, o local tem vitrine no Estante Virtual.

5

Por Blog da Hida •
27 agosto 2018

Livraria Pergaminho: dos livros clássicos ao mundo geek


Quem circula pelas ruas Bernardino de Campos e Barão de Jaguara, no Centro de Campinas, com certeza já deve ter notado as vitrines da Livraria Pergaminho. Com quase 30 décadas de existência, a Pergaminho conta com duas unidades que comercializam desde livros clássicos até itens personalizados como miniaturas, canecas e placas decorativas.

Segundo Celso Soldera, proprietário da livraria, um dos objetivos da Pergaminho é levar variedade e atendimento de qualidade ao consumidor.

Quem entra no local pode circular livremente pelos corredores em busca de algum título e também conta com o apoio dos vendedores do espaço.

Entre o acervo da Pergaminho há obras da literatura estrangeira, nacionais, lançamentos e livros didáticos.

Além disso, caso o leitor esteja em busca de algum título que não tenha na loja, é possível pedir por encomenda.
O atendimento na Livraria Pergaminho ocorre de segunda a sexta, das 8h às 18h30, e aos sábados, das 9h às 13h. Para saber mais e consultar o endereço das unidades, acesse o site

1

Por Blog da Hida •
20 agosto 2018

Vida de escritor: como divulgar o seu livro

Quem produz conteúdo sabe que divulgar o próprio material é uma tarefa que requer criatividade e constância. Pensando em ajudar escritores independentes, a Amazon promoveu a palestra "Estratégias de Divulgação do Autor Independente".

O evento ocorreu durante a Bienal do Livro, em São Paulo, e contou com a participação de três autoras - Juliana Dantas, Míddian Meireles e Kacau Tiamo - que compartilharam dicas sobre os caminhos que trilharam no processo de divulgação dos seus projetos literários.

Kacau Tiamo, autora do livro Intenso, disse que é fundamental que as pessoas não tenham vergonha de usar as redes sociais para falar sobre as histórias que criam. "Tem que ir com a cara e a coragem e falar do seu livro para as pessoas que te acompanham nas redes", recomenda.

Dona do livro Segredos e Mentiras, Juliana Dantas enfatiza que é importante que o autor independente crie parcerias. "Dá para investir em projetos com blogueiros literários, livrarias e até mesmo escritores. Tem que ficar atento em quem pode compartilhar o seu trabalho, em quem produz conteúdo que pode alavancar a sua história", explica Juliana.

Míddian Meireles, que escreveu o livro Nada Clichê, afirma que cuidar do visual do livro também é um processo importante. "Uma capa bonita chama a atenção do público", indica.

Kindle Direct Publishing

Ainda segundo as palestrantes, a ferramenta KDP (Kindle Direct Publishing) - plataforma gratuita da Amazon para publicação de livros independentes - ajuda no processo de divulgação do trabalho porque gera alcance para milhares de leitores. 

0
siga no instagram hidaianarosa
subir

Blogger © Blog da Hida

Referência: pipdig.co • Desenvolvido com por iunique