23 maio 2016

Leitura no vagão

Não há dúvidas de que a vida está cada vez mais intensa e acelerada, mas e se você aproveitasse o tempo que gasta no ônibus e no metrô para colocar a leitura em dia? Essa é a proposta do Leitura no Vagão, projeto criado por Fernando Tremonti com o objetivo de incentivar a leitura no transporte coletivo.

A iniciativa começou em São Paulo, mas atualmente também existe no Rio de Janeiro, Distrito Federal e até em Santiago, no Chile. O Leitura no Vagão consiste em distribuir livros nos vagões de metrôs e trens para que a população possa levar para casa. A ideia é que depois da leitura o livro seja devolvido em outro vagão. 

Segundo o organizador, a proposta é que os livros sejam espalhados em estações diferentes para alcançar o maior número possível de pessoas. 

Legal, né? Para saber mais sobre o Leitura no Vagão, clique AQUI.

14 maio 2016

Como usar: coturnos


O frio tem marcado presença em Campinas desde o começo deste mês. Eu não sou muito fã dos dias frios, mas eles me fazem ter liberdade para usar um dos meus sapatos favoritos: coturnos. Além de aquecer os pés, os coturnos deixam o visual com ar descolado. Esse tipo de bota é democrático e cai bem com calça, vestido, shorts e saia. Separei modelos de looks do Pinterest para inspirar você. 






11 maio 2016

Caligrafia e poesia


No dia 18 de maio, quarta-feira, das 19h às 23h, Pedro Gabriel (@eumechamoantonio); Pedro Cordeiro (@umcartao); Lucas Brandão (@blogdolucao); Fábio Maca (@fabiomaca) e Alessandro Novello (@letrasgarrafais) estarão em Campinas na abertura da exposição Poesia & Caligrafia, que reúne dez peças de cada um destes artistas. A mostra, que segue até 18 de junho, acontece na galeria da Urban Arts, localizada na rua Emílio Ribas, 906, no Cambuí. Na festa de lançamento haverá food trucks, DJ e sorteios de uma obra autografada de cada artista.

Quem é assíduo nas redes sociais sabe que cada um dos cinco artistas tem uma história pessoal que o inspirou a desabafar por meio da escrita em guardanapos, garrafas, cartões, canecas, cadernos ou somente no meio virtual.

Eles buscaram formatos variados para se expressarem, mas todos têm em comum a poesia e a caligrafia moderna. E foi no Instagram que suas inspirações foram propagadas. Atualmente, as cinco páginas dos artistas somam milhares de seguidores e compartilhamentos. 

Pedro Cordeiro do Um Cartão / Foto: Divulgação
Sobre os artistas
Pedro Gabriel, do “Eu me Chamo Antônio”, nasceu na África, filho de mãe brasileira e pai suíço, e foi alfabetizado em francês. Quando veio para o Brasil, aos 12 anos, por causa da dificuldade na adaptação ao idioma, começou a prestar mais atenção na grafia e na sonoridade das palavras, a brincar com elas, para tentar entendê-las. Em 2012, inaugurou a página Eu me Chamo Antônio, no Instagram, para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos, nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos bares mais tradicionais do Rio de Janeiro. 

Já o projeto “Letras Garrafais”, do artista Alessandro Novello é definido pelo próprio como poesia urbana. Ele utiliza como suporte a escrita, a caligrafia, a cidade como cenário e a fotografia. Reproduz textos e artes de própria autoria em garrafas reaproveitadas, arremata com uma flor e as deixa em locais estratégicos da cidade para quem quiser delas se apoderar. Em um ano já entregou, sem saber a quem, mais de 300 garrafas.

As letras por detrás do “Um Cartão” são de Pedro Cordeiro, um advogado carioca de 26 anos. A ideia dos cartões veio da necessidade de condensar as palavras, sem reduzir os sentimentos. Seus cartões passaram a ser compartilhados com as pessoas e com o sucesso aos poucos foram surgindo outros produtos como canecas, o Caderno de Sentimentos e as Notas de Amor.

Lucas Cândido Brandão (Lucão) é o autor do “Abra o Bico - o blog do Lucão” - que foi criado pelo publicitário goiano por causa da excessiva timidez que tinha para se comunicar. Com essa ferramenta ele começou a expor suas ideias e expressar seus sentimentos em forma de prosa e verso. Após dez anos de blog, Lucão conquistou muitos seguidores em suas redes sociais, seu Instagram, por exemplo, é seguido por mais de  200 mil pessoas.

Um calígrafo que arrisca poetizar, assim se descreve “Fábio Maca”. Ele faz da caligrafia artística sua linguagem. Junto a esta visão há uma missão de colocar mais letras na vida das pessoas. Nesse sentido, mantém um Instagram ativo com centenas de frases inspiradoras. Cria letterings para tatuagem, quadros e mantém a tradição de fazer convites de casamento.

Sobre a Urban Arts Campinas

A Urban Arts Campinas faz parte de uma rede de galerias que se tornou uma referência no mundo da arte digital e ilustração. Em 2011 abriu a primeira loja física, na Oscar Freire na cidade de São Paulo e de lá pra cá não parou mais. Hoje já são 16 lojas físicas, além do site, que não param de crescer. A rede Urban Arts tem, atualmente, mais de 1.000 artistas ativos, expondo seus trabalhos. 

Rachel e Karla Bratfisch comandam a curadoria e administração da loja campineira que, além do formato diferenciado de vernissages com atrações musicais e gastronômicas, também apresenta agenda própria de eventos, com parcerias, exposições, Design Day, Pet Lovers e outros.


Abertura da Mostra Coletiva Poesia & Caligrafia
Data: 18 de maio, quarta-feira
Horário: 19h
Local: Urban Arts Campinas
Endereço: Rua Emílio Ribas, 906 - Cambuí, Campinas/SP
A mostra segue até 18 de junho com visitação de segunda a sexta, das 10h às 19h e aos sábados das 9h30 às 17h


Texto: Claudia Corbett
© Blog da Hida - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Ilustração por: Freepik
Tecnologia do Blogger | Voltar ao topo
imagem-logo