Início Sobre contato anuncie recomendo

Como é o processo de fabricação do café


A água aquecida passa pelo coador, levando os tons escuros do café para o bule. O aroma invade o ambiente, despertando a criatividade e deixando as conversas mais acolhedoras. Contudo, existe um longo processo industrial para que uma das bebidas mais tradicionais do mundo possa fazer parte do nosso cotidiano. Após a colheita, o café passa por secagem, torra, moagem e depois é levado para a embalagem. Logo em seguida o produto vai para as gôndolas dos supermercados, até chegar na sua xícara. O Blog da Hida visitou a fábrica Café Canecão, localizada no bairro São Bernardo, em Campinas, para conhecer os segredos da produção do café. Acompanhe, a seguir, como é o processo de fabricação do café.

Natal Martins, diretor de Marketing da empresa Café Canecão, explica processos de produção / Foto: Franciely dos Santos
O Café Canecão é uma empresa 100% brasileira que vai fazer 55 anos em julho. Desde 1962 a marca é responsável pela torrefação, moagem e comercialização de cafés e outros produtos que levam a qualidade Café Canecão. Aliando tecnologia, inovação e o conhecimento de profissionais que conhecem os melhores processos de seleção de grãos, o Café Canecão investe continuamente na qualidade e desenvolvimento de seus produtos. Sua moderna fábrica em Campinas, em São Paulo, produz diariamente 10 toneladas de café beneficiado e pronto para o consumo, abastecendo os principais mercados do interior paulista. [Fonte: Site Café Canecão]
Café torrado / Foto: Franciely dos Santos
Entre os diversos produtos oferecidos aos clientes, o Café Canecão tem a linha Orchestra Café, um blend especial de grãos selecionados 100% Arábica, elaborados em ponto de torra média, que proporciona acidez mais equilibrada, aroma e sabor marcantes. Esse produto é vendido apenas pela loja virtual Café Canecão e pode ser encontrado em três tipos de moagens: pulverizada ultrafina (compatível para ser preparada em Ibrik - café turco), clássicas (superfina, fina, média e grossa - compatíveis com coador de pano, filtro de papel, máquina de café espresso com porta filtro e cafeteira) e americanas (regular, grossa e extragrossa - compatíveis com prensa francesa e cafeteira elétrica). "As moagens mais finas têm um café mais forte. Já as mais grossas têm um café mais suave. É o mesmo café, mas a forma da moagem muda a intensidade", explica a analista de Qualidade da empresa Café Canecão, Adriana Ogata.

"O nome Orchestra tem tudo a ver com harmonia, balanço. É um produto especial, que foi pensado em ser vendido pela internet, em pequenas quantidades", explica o diretor de Marketing do Café Canecão, Natal Martins, ao comentar sobre a proposta da linha Orchestra. 

Os três tipos de moagens e as suas respectivas modalidades / Foto: Franciely dos Santos



Ainda segundo Martins, a empresa vende 300 toneladas de café por mês, mas antes de ser comercializado o produto passa por etapas mecanizadas como secagem, torra e moagem. Após pronto, o café é submetido a testes e classificação que são feitos pela equipe de qualidade. Cada lote do produto tem amostras que são armazenadas por um certo tempo para que a empresa tenha registro da qualidade do que foi produzido. O Café Canecão tem 12 degustadores sensoriais que realizam análises nos produtos para checar aromas e intensidade do café produzido na fábrica. "Guardamos amostras de tudo o que é feito para ter um controle maior dos processos", conta o diretor de Marketing.

O que mais me surpreendeu durante a visita nas instalações da fábrica foi o processo de embalagem do café. Eu achava que isso era feito manualmente por uma pessoa que selecionava os "saquinhos" e depois pesava para saber se estava colocando a quantidade correta do produto. Mas não, gente, tudo é mecanizado e automático. Quando descobri isso percebi na prática o significado da expressão "SABE DE NADA, INOCENTE!". Saí de lá com cara de UAU! QUE IRADO! Explico: existe um cilindro com as embalagens já impressas. O equipamento vai dispensado o tamanho da embalagem suficiente para formar um pacote de determinada quantidade de café e logo em seguida o produto vai sendo embalado. Após tudo isso, uma outra máquina vai formando lotes com dezenas de cafés já embalados. Acompanhe nas imagens:

Embalagens usadas para o café / Foto: Franciely dos Santos

O café sai embaladinho, lindinho :) / Foto: Franciely dos Santos

Bem que poderia ter um jeito de enviar vários lotes desse para a minha casa / Foto: Franciely dos Santos
Após a embalagem, o café vai para o estoque e depois é distribuído para os supermercados e demais clientes. O estoque, inclusive, sempre conta com lotes estratégicos para sempre manter a produção e entrega em dia. 

É tudo meu! Tudo me pertence! Só que não! HAHAHA / Foto: Franciely dos Santos

O café sempre fez (e faz) parte da minha rotina. É uma bebida que me acompanha nas conversas com os amigos, no processo de produção de textos, no frio, no calor e em vários outros momentos. Quando recebi o convite da Andrea Vargas, da Agência Ágata Com, para conhecer a fábrica Café Canecão fiquei muito feliz porque iria produzir conteúdo diferente e interessante para o blog e também realizaria o sonho de saber como é o processo de fabricação do café. Foi uma experiência bacana e espero que você, leitor do Blog da Hida, tenha gostado. Além da Andrea e todo o pessoal da empresa Café Canecão, que me recebeu muito bem, deixo um agradecimento especial para a Franciely dos Santos, fotógrafa parceira do Blog da Hida responsável pelas fotos do post. Na foto abaixo, da esquerda para a direita: Adriana Ogata (analista de Qualidade do Café Canecão), Érica Araium (Blog Diálogos Comestíveis), Natal Martins (diretor de Marketing do Café Canecão), eu, Carla Falcão (Blog Amigas na Cozinha) e Helem Souza (Blog Amigas na Cozinha). 

Continue Lendo
© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.