Início Sobre contato anuncie recomendo

Inspiração: cadernos artesanais

Que produtos de papelaria são inspiradores, ninguém tem dúvida, mas você sabe como funciona o processo de produção de cadernos artesanais? O post de hoje é uma entrevista com o Luiz Marcatto, designer e criador da Libretto, marca de cadernetas feitas a mão. Durante a conversa com o Blog da Hida, Marcatto contou como surge inspiração para novos cadernos, quanto tempo dura a criação dos produtos, importância de trabalhos manuais e como é importante buscar boas referências para criar coisas novas. Boa leitura :)




Quem produz os cadernos da Libretto?
A equipe total da Libretto tem hoje cinco pessoas: eu, que sou formado em design gráfico pela UEMG e criei a Libretto junto com a Rafaella Queiroz, minha sócia e designer de moda formada na FUMEC. Além da gente, temos uma funcionária e duas estagiárias. Temos ainda 10 artistas convidados que criam artes pra gente e mais um punhado de gente que ajuda a colocar tudo no devido lugar.

Desde quando a marca existe?
Eu trabalho com encadernação desde 2009, mas a Libretto existe como marca desde 2012. Desde 2013 temos um atelier próprio onde produzimos todo o material e damos cursos de encadernação. Clique AQUI para conhecer a loja.

De onde surge a inspiração para criar os produtos e definir a estampa?
De tudo que a gente vê, mas sobretudo da cultura pop e objetos antigos que caíram em desuso. Foi assim com as séries VHS, Disquete e Fita K7. Além delas, sempre procuramos artistas e ilustradores para desenvolver novas capas. Conhecemos essas pessoas por indicação, procurando na web ou por felizes acidentes de percurso.

Quanto tempo um caderno demora para ficar pronto?
Essa é uma pergunta que todo mundo faz e que é difícil de ser respondida. Nós quase nunca fazemos um caderno inteiro do começo ao fim. Sempre fazemos por partes: dobramos o papel para vários cadernos, depois costuramos, colamos, fazemos as capas e no final produzimos um montão de caderno de uma vez só. Se precisasse pegar do zero e fazer um caderno inteiro, levaria duas horas mais 12 horas até a secagem completa da cola.

Qual é o diferencial da Libretto?
Produzir materiais de forma artesanal com acabamento impecável e, o mais importante, com design aplicado. A gente sempre deseja o equilíbrio entre o design moderno e o "feito a mão". Além disso, buscamos uma comunicação leve e linguagem bem clara com nossos consumidores.

Qual é a missão da marca?
Empoderar a produção manual em todo o Brasil e, principalmente, em Belo Horizonte, onde fica o nosso atelier. Além dos cadernos, fazemos isso através dos cursos e das parcerias com outros produtores locais. Nossa missão principal é, em um tempo onde tudo é mecanizado e feito de forma absurdamente rápida, retomar os valores da produção artesanal, sempre com cuidado pelo acabamento perfeito e design aplicado.

Quais são os benefícios de comprar produtos feitos a mão?
Para o comprador, é ótimo de várias formas. No âmbito individual, ele compra um produto que passa por um controle de qualidade maior que de qualquer máquina - tudo é feito a mão com cuidado, cada passo é controlado para que não haja defeitos. O processo manual também permite que o produto dure muito mais e garante que cada pessoa tenha um produto único, feito a mão especialmente para ela. Para a comunidade também é sensacional. Cada centavo investido no comércio local gera empregos e movimenta a economia da região. Nós trabalhamos com fornecedores locais, então cada vez que o cliente compra da Libretto, a Libretto compra de outros pequenos produtores e empresas de pequeno porte e investe dinheiro no mercado da cidade, do estado, do país. Todo mundo ganha!

Vocês trabalham com produtos criativos. Qual a dica que dão para quem deseja se tornar uma pessoa mais criativa?
A gente acredita que a criatividade existe em qualquer lugar. Pra quem não se acha nada criativo, acho que o "ócio criativo" (teoria do Domenico de Masi) é super válido. Não é a toa que muitas ideias surgem quando a gente menos espera né? Pessoalmente, acho que criatividade tem tudo a ver com se cercar de boas referências. Fazer um painel visual com imagens que gosta e trabalhos que admira, criar uma conta no Behance e salvar os trabalhos favoritos de outros artistas e designers, montar um painel no Pinterest só para salvar todas as imagens inspiradoras que encontrar na internet. Tudo isso ajuda a colocar o cérebro para funcionar e criar algo novo.

Continue Lendo

Como economizar na viagem (parte 2)

No texto anterior o assunto foi economia: como gastar menos na hora de tirar as merecidas férias. (Não leu? Clique AQUI para saber como foi). Agora que você já aprendeu como economizar na hora de procurar hospedagem e transporte, chegou a hora de dicas para gastar menos ao chegar no destino. Alimentação e os passeios que fazemos são, com certeza, boa parte dos gastos em uma viagem.

ALIMENTAÇÃO

Você não precisa ir todos os dias nos restaurantes badalados da cidade só porque está de férias. Comer em restaurantes populares, aqueles em que os nativos almoçam todos os dias, além de proporcionar uma boa economia também fará você ter uma visão mais real do dia a dia do lugar. Comer em redes de fast-food também pode parecer tentador, mas pode sair o triplo do valor de um restaurante simples. Vale lembrar ainda que em alguns lugares o "normal" é comer na rua mesmo, e isso pode ser uma experiência fascinante. Aquele prato típico que no restaurante você pagaria super caro, na rua encontra por quase nada.

"Saice", um prato típico de Tarija, na Bolívia. Além de comer junto com os bolivianos, custou o equivalente a R$2,00. / Foto: Micael Salton

Se você tem um pouco mais de tempo e um orçamento ainda mais apertado, também pode optar por cozinhar suas refeições. Procure descobrir qual o supermercado mais barato, o dia da feira, etc. Ao escolher um hostel, veja se ele tem cozinha coletiva (a grande maioria dos hostels oferece essa vantagem). Se for ficar na casa de alguém, pergunte ao anfitrião se pode utilizar a cozinha, e também já se ofereça para preparar uma refeição para todos. Pode ser uma boa chance de preparar aquele feijão com arroz brasileiro que dá tanta saudade quando você está lá fora.

PASSEIOS

Ao chegar em um lugar novo, queremos conhecer todos os pontos turísticos, fazer todos os passeios, etc. Mas em um lugar com muitas opções, isso pode ocasionar um gasto enorme. A dica é, então, procurar atividades gratuitas pela cidade. Geralmente as capitais têm promoções nos museus, um dia de semana ou do mês em que as entradas são gratuitas. Em muitas cidades existe também algum tipo de "walking tour" gratuito, são passeios a pé pela cidade, com guia local. Normalmente são jovens universitários, que cresceram ali e querem mostrar a sua cidade. O valor quem decide é você no final do tour, paga o quanto acha que valeu aquele passeio. Ou não paga nada, se realmente não tem, mas o legal é incentivar esses jovens a permanecer em suas cidades de origem, valorizando o trabalho deles.

Você pode também só caminhar pela cidade, conversar com as pessoas, perguntar sobre os lugares. Esqueça o celular no hostel/hotel por um dia e tente viver como se não existisse GPS nem Wikipedia nem TripAdvisor. Vá até o posto de informações turísticas, pegue um mapa de papel e divirta-se descobrindo lugares que não estão nos guias turísticos.

Várias cidades já oferecem também outro meio de conhecer o lugar: bicicletas. Em geral você deixa um documento, em alguns lugares paga uma taxa que é devolvida no final, e em outros ainda a volta de bike é totalmente gratuita, como em Aveiro, cidade no norte de Portugal. Com certeza você verá a cidade de uma outra forma, e ainda faz bem para sua saúde. Se a cidade não oferecer o serviço, algumas empresas privadas também ofertam, mas cobrando um valor maior. Ainda assim pode valer a pena, melhor rodar pela cidade de bike do que ficar pegando táxis. Aliás, utilizar o transporte público também é uma dica valiosa.

Bicicletas gratuitas em Aveiro, norte de Portugal. Além da economia, faz bem para saúde do corpo e do meio ambiente. / Foto: Karine Kerr

Existem muito mais dicas para economizar durante as viagens, mas essas são as principais. Acompanhe os textos semanais aqui no blog e fique por dentro de tudo que acontece no mundo das Viagens. Na próxima semana eu trarei informações sobre turismo doméstico: com o dólar lá em cima o negócio é viajar aqui dentro do Brasil mesmo. Até lá!

Se você acha que faltou algum item nessa lista, deixe aqui nos comentários. Sobre o que vocês gostariam de ler nos próximos posts? A participação de vocês é muito importante! Para saber mais sobre mim, clique AQUI
Continue Lendo
© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.