Início Sobre contato anuncie recomendo

Viajando com a moda

Uma das coisas mais legais em uma viagem é conhecer a cultura de um povo. Quando fui para Buenos Aires, adorava olhar para os moradores andando pelas ruas só para ver como eles se vestiam e quais acessórios priorizavam. Moda não é simplesmente escolher o look que é tendência. Moda vai mais além. Moda é uma mistura de cultura, arte, estilo de vida, bagagens sociais, gostos pessoais, entre outras coisas. E no texto de hoje te convido a viajar pela cultura das roupas por intermédio do trabalho do fotógrafo Scott Schuman.

Nascido em Indiana, nos Estados Unidos, Schuman, de 47 anos, criou o The Sartorialist, primeiro blog sobre moda de rua ou street fashion. O trabalho surgiu em setembro de 2005 quando ele começou a transportar uma câmera para fotografar pessoas que via na rua e achava o estilo impressionante. Ao publicar a foto no blog, Schuman costuma fazer um comentário sobre um acessório usado pela pessoa fotografada ou o nome do local onde a pessoa foi vista. Na página do fotógrafo é possível ver moradores de diversas cidades dos Estados Unidos e da Europa. Schuman é conhecido por fotografar pessoas reais, transformando as ruas em passarelas.

Selecionei alguns dos trabalhos do fotógrafo, mas para conhecer outros look é só acessar o blog dele AQUI

Esse é o Scott Schuman








Continue Lendo

Meias do bem

Você sabia que as suas meias usadas, rasgadas, manchadas ou sem pares podem virar cobertores e aquecer os dias frios de pessoas carentes?

É com esse objetivo que o projeto Meias do Bem, iniciativa sem fins lucrativos da marca Puket, começou uma campanha para unir solidariedade e sustentabilidade em duas atitudes simples: a doação e a reciclagem de meias.

As meias doadas pelos clientes passam por um processo de limpeza e depois servem de matéria-prima para confeccionar cobertores. A cada 40 pares doados, surge uma nova manta. Além disso, os beneficiados com os cobertores também recebem pares de meias para manter os pés aquecidos.

A campanha existe desde 2013 e já arrecadou 18,8 mil pares de meias. O projeto já doou 5,1 mil cobertores e colaborou com 55 instituições que atendem adultos e crianças carentes.

Quer ajudar? Então clique AQUI, conheça o ponto de doação mais próximo e deposite as suas meias.



Fotos: Divulgação

Continue Lendo

A febre dos livros interativos

Interagir é o ato que envolve a participação de dois ou mais seres em determinada atividade. E essa é a proposta dos livros interativos, obras que pedem a colaboração dos leitores para continuar uma história. De acordo com a psicóloga Rita Abreu, "os livros interativos viraram febre porque as pessoas deixaram de ser meras espectadoras e passaram a fazer parte do processo de construção de ideias". Com isso, os autores começaram a lançar trabalhos literários que tornam o leitor um usuário que cria as próprias histórias.

Confira alguns exemplos de livros interativos que o Blog da Hida selecionou. E você, gosta desse tipo de livro? Tem algum preferido? Deixe a sua opinião nos comentários.

Uma página de cada vez

Fonte: Pinterest
"Pense em alguma coisa que deixa você inseguro e escreva o que é em letras enormes. Use o espaço todo! Olhe bem para o que você escreveu. Agora vire a página." No seu primeiro livro, o artista gráfico americano Adam Kurtz usa provocações divertidas como esta para fazer o leitor refletir sobre sua vida ao mesmo tempo em que testa a própria criatividade. Como o título diz, cada página traz uma brincadeira diferente. Pode ser uma pergunta, uma sugestão de desenho ou um pedido para que você crie uma lista de música para seu amor verdadeiro ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida. O autor também pede para o leitor colar objetos inusitados nas páginas do livro.
Livro: 1 página de cada vez
Autor: Adam Kurtz
Preço: R$ 19,90
Editora: Paralela
Onde comprar: AQUI

Destrua este diário

Fonte: Pinterest
Um diário costuma servir para anotar ideias, memória ou registros do cotidiano. Keri Smith, ilustradora e artista canadense, inventou um tipo diferente de diário, que exige do usuário uma interação mais lúdica e inusitada. Com a proposta de estimular a criatividade e questionar convenções sobre a forma como lidamos com os objetos, Destrua este diário nos convida a rasgar páginas, rabiscar, manchar e até mesmo levar o livro para o banho.
Livro: Destrua este diário
Autora: Keri Smith
Preço: varia entre R$ 13 e R$ 25
Editora: Intrínseca
Onde comprar: AQUI
O livro do bem

Fonte: Pinterest
Este é um livro diferente porque é sobre alguém muito especial: você. É um espaço para você fazer coisas que vão colocar um sorriso no seu resto e deixar sua vida mais alegre e feliz. São pequenas e grandes atitudes que vão lembrar você que tudo sempre pode ser melhor e mais divertido se a gente der uma chance, e que cada segundo da vida vale a pena até quando a gente tende a não acreditar muito.
Livro: O livro do bem
Autoras: Ariane Freitas e Jessica Grecco
Preço: varia entre R$ 16 e R$ 25
Editora: Gutenberg
Onde comprar: AQUI
Continue Lendo

Palavra por palavra [Sextante]


Esse post vai misturar vida pessoal, blog e dica literária. Isso porque faz tempo que tenho interesse em contar aqui como gosto de escrever. A escrita é uma prática que permite mostrar a vida por extenso, registrar histórias, carimbar momentos. E escrever também é uma cilada. Sim, uma cilada porque exige regras, conhecimento da língua, maturidade, repertório, suor, inspiração, vontade, desejo.

Desde que comecei a escrever aqui no blog, conheci pessoas legais, aprendi coisas que antes desconhecia e fiz contato com muita gente de talento. E tudo isso me motiva a escrever. Atualizar essa página tem sido um aprendizado, um exercício de conhecimento contínuo. E não há números de likes e seguidores que paguem o feedback sincero que recebo pelos comentários e até mesmo de pessoas que não comentam nos formulários daqui, mas falam que viram o blog e gostaram do que faço.

Eu gosto de escrever. Desde criança sou fascinada pelas palavras. Diariamente, por intermédio do meu trabalho de repórter no Metro Jornal, uso a escrita para contar fatos da vida real. E é emocionante receber o retorno dos leitores do jornal. Aqui no blog procuro usar o Jornalismo, profissão na qual sou formada, para falar de comportamento de maneira informativa e divertida. É só reparar que você vai perceber que todos os textos daqui possuem um dado, uma informação, um entrevistado. Faço isso porque acredito que o mundo fica melhor quando existe troca de ideias e me preocupo em levar verdade e conhecimento em tudo o que compartilho.

Escrever nada mais é que usar a sinceridade para divulgar ideias. No livro Palavra por palavra, da Editora Sextante, a escritora Anne Lamott deixa isso bem claro. "A primeira coisa que digo a meus novos alunos no primeiro dia de curso é que escrever bem é contar a verdade", recomenda Anne no primeiro capítulo do livro.

E para os amedrontados que nunca sabem como começar uma boa história, a autora diz "Comece pela infância. Tape o nariz e mergulhe, escreva todas as suas lembranças com a maior sinceridade possível".

O objetivo do livro de Anne é que as pessoas não tenham receio de pegar papel e caneta para contar uma história. Nele a autora dá dicas que incentivam qualquer pessoa a seguir em frente na escrita sem desistir no meio do percurso. A obra reúne conselhos para acabar com o bloqueio criativo, superar a falta de confiança, lidar com a inveja de outras pessoas e também discute elementos básicos da escrita. E o melhor de tudo isso é que a leitura é bem didática. Anne é professora de grupos de redação criativa em São Francisco, nos Estados Unidos, e por isso o livro vai te fazer sentir dentro de uma sala de aula.
Obra: Palavra por palavra
Autora: Anne Lamott
Tamanho: 224 páginas
Editora: Sextante
Preço: R$ 19,90
Onde comprar: No site da Sextante.
Diferencial: É um manual sobre como escrever bem.
Continue Lendo
© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.