Início Sobre contato anuncie recomendo

Projeto distribui livros

Imagine você apressado para ir ao trabalho, passar por uma praça e encontrar um pacote transparente com livros. Ou fazer compras e ser surpreendido com o mesmo material. Diante do inesperado, fique à vontade para abrir o pacote, ler o conteúdo e deixá-lo em outro ponto da cidade para novo leitor. Esta ação, chamada Livro Livre, faz parte da programação da Semana Guilherme de Almeida, que acontece em Campinas, de 4 a 11 de julho. O evento é realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Coordenadoria Setorial de Bibliotecas, em parceria com uma comissão formada por entidades e academias da cidade.

Os 40 pacotes, distribuídos em 40 locais públicos, terão livros de literatura adulta e infantil, HQs e também haikais, doados pelo Instituto Cultural Nipo Brasileiro de Campinas. A ideia é que a população possa absorver novos conhecimentos e repasse o material para outras pessoas. “A ação vai criar uma rede de leitura na cidade, como forma de incentivo à prática da leitura”, afirma a coordenadora Setorial de Bibliotecas, Renata Alexsandra. 

Durante a semana, a vida e obra de Guilherme de Almeida serão revisitadas em exposição, teatro, música, palestra, entre outras atividades, realizadas em vários locais da cidade, sempre com entrada gratuita.

Via Kaboompics

Guilherme de Almeida, o príncipe dos poetas

Guilherme de Almeida, poeta e ensaísta, nasceu em Campinas no dia 24 de julho de 1890, e faleceu em São Paulo, em 11 de julho de 1969. Filho do jurista e professor de Direito Estevam de Almeida, estudou nos ginásios Culto à Ciência, de Campinas, e São Bento e Nossa Senhora do Carmo, de São Paulo. Cursou a Faculdade de Direito de São Paulo, onde colou grau de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1912. Dedicou-se à advocacia e à imprensa em São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi redator de O Estado de São Paulo, diretor da Folha da Manhã e da Folha da Noite, fundador do Jornal de São Paulo e redator do Diário de São Paulo.

A publicação do livro de poesias Nós (1917), iniciando sua carreira literária, e dos que se seguiram, até 1922, de inspiração romântica, colocou-o entre os maiores líricos brasileiros. Em 1922, participou da Semana de Arte Moderna, fundando depois a revista Klaxon. Percorreu o Brasil, difundindo as ideias da renovação artística e literária, através de conferências e artigos, adotando a linha nacionalista do Modernismo, segundo a tese de que a poesia brasileira “deve ser de exportação e não de importação”. Os seus livros Meu e Raça (1925) exprimem essa orientação fiel à temática brasileira.

Fonte: Secretaria de Cultura de Campinas

10 comentários:

  1. Que incrível ! Nossa, projeto fantástico. Parabéns ao município de Campinas pela iniciativa e a voce pela divulgação. Tomara que vá par outros estados.

    www.maisfeminice.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, DJ! Tudo bem? Obrigada pela participação :) Eu adorei o projeto. Pena que não consegui pegar um pacote rsrsrs

      Excluir
  2. Que projeto sensacional! Meu sonho algo assim acontecer na minha cidade, rs. Aliás, sobre o poeta, não o conhecia. Vou procurar!

    Beijos,
    www.destemidagarota.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gi, você pode levar ele pra sua cidade. É só pedir ajuda de parceiros ;)

      Excluir
  3. Adoro campanhas do tipo, acho uma forma divertida de incentivar a leitura. Já vi projetos similares em outras cidades.
    Beijos,

    Amanda
    http://talesandtalks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu curto tudo que incentiva a leitura :)

      Excluir
  4. Tem um projeto chamado esqueça um livro, muito parecido, eu já "esqueci" um livro aqui na minha cidade!

    bjs

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda, esquecer um livro por aí está dentro do meu projeto 101 coisas em 1001 dias.

      Excluir
  5. Que projeto mais lindo! Ai eu queria poder viajar e aproveitar tudo o que você mostra. Estou tentando contato com a Secretaria de Cultura de outra cidade para saber mais sobre projetos ligados à literatura porque aqui onde eu moro eles simplesmente estão falidos. Sim não pagam professores, médicos, falta remédios, que dirá apoiar um projeto cultural.
    Parabéns pela iniciativa! Lindooooo! Obrigada por compartilhar! bjs
    www.pilateandosonhos.com

    ResponderExcluir

Hey! Obrigada pela visita :) O seu comentário é muito importante para mim!

© Blog da Hida | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.